Segundo dia do Curso tem aulas importantes para currículo de alunos

São Paulo, SP, 03/11 - O segundo dia de aulas e palestras do Curso de Instrutores para Árbitros de Futebol da ANAF, teve palestras e aulas importantes para o aprendizado dos participantes. Logo pela manhã o vice-presidente da ANAF, Arthur Alves Júnior, fez a palestra de profissionalização da arbitragem, prendendo, e muito, a atenção dos alunos. Em seguida foi a vez dos instrutores Márcio Verri Brandão e Carlos Donizete Pianosqui aplicar alguns testes FIFA com vídeos e perguntas. Foi também a última atividade da manhã.

“Nós já estamos percorrendo todo o estado de São Paulo há três anos para falar do assunto. Agora temos a oportunidade para falar para pessoas mais experientes e que praticamente em sua maioria já atuou ou atua no futebol profissional. Nossa missão é dar o conhecimento para aquele que está envolvido diretamente no assunto e manter a luta pela classe”, explicou o presidente do SAFESP.

Tarde
No período da tarde o dia foi mais puxado. Na primeira atividade do período, o instrutor da ANAF Wagner Rosa e a advogada da entidade, Ester Freitas, que falaram sobre os códigos disciplinares em que os árbitros são denunciados. Neste etapa do Curso a reciprocidade dos alunos foi intensa, já que muitas perguntas aconteceram por parte dos mesmos.

“Nós falamos da arbitragem sob a luz do Código Brasileiro de Justiça Desportivo (CBJD), onde na verdade nós complementamos a palestra do Arthur, que falou da profissionalização e alguns pontos da legislação desportiva. Exploramos do histórico da Legislação Desportiva desde a Lei Zico até o fundamento das diretrizes do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), falou Wagner Rosa.

Em seguida foi a vez do ex-árbitro e Instrutor CBF, Roberto Perassi, falar sobre as regras 5 e 12. Regras que tiveram bastante mudanças e explicadas da forma que um instrutor tem que observar. Foram quase duas horas de palestra e a exemplo da parte de Direito, a atenção foi redobrada pelos participantes do Curso.

Ainda no período da tarde foi a vez da psicóloga da Federação Paulista de Futebol (FPF), Marta Minopoli, que expôs assuntos relacionados à psicologia do esporte.

“Vamos ter uma introdução sobre o tema psicologia no esporte e explicar como isso pode melhorar a performance esportiva e num segundo momento vamos falar sobre a psicologia dentro da arbitragem. Como fazemos para auxiliar os árbitros dentro de campo, a lidar com pressão, com erro, aumentar a concentração, melhora de atenção, saber direcionar o foco para correto na hora de tomar uma decisão, um pouquinho de controle de partida e outros temas abrangentes sobre a psicologia voltada para o esporte”, falou a Dra. Marta Minopoli.

Na sequência foi a vez de dar sequência ao assunto, porém com outra psicóloga. No início da noite foi a vez da Dra. Marta Magalhães, que é psicóloga da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), falar sobre a psicologia e sobre a psicologia do esporte.

“Eu acho importante eles conhecerem a diferença entre a psicologia e a psicologia do esporte. Uma cuida do bem estar do homem e a outra cuida também do desempenho do atleta. O instrutor tem que começar a olhar para essa velocidade do futebol, que está fazendo com que o árbitro tenha uma melhor preparação nos quatro pilares, o físico, o técnico, o psicológico e o social”, explicou a psicóloga da CBF.”

Ao término desta etapa os alunos foram liberados para jantar e em seguida iniciar o período noturno de palestra, já que o Chefe da Arbitragem, Sérgio Corrêa, falou sobre a ética na vida e no esporte.

“Na verdade a ética é simples e é formada por uma tríade. Quero, posso e devo. Deixa eu dar um exemplo. Uma vaga de idoso. Eu posso querer ocupar essa vaga porque é próximo de algum local. Eu posso se ninguém observar o que estou fazendo, só que eu não devo. Então se você tiver estas três palavrinhas na sua cabeça sempre que pensar num atitude, você nunca erra. Então basicamente é isso. O ser humano tem sempre que perguntar se quer, se pode ou se deve. Se respondeu as três, então é uma pessoa ética. ”, finalizou Sérgio Corrêa da Silva.



ENQUETE

Qual seleção será campeã da Copa do Mundo 2018?

Brasil
Portugal
França
Alemanha
Resultados

TEMPO