Arbitragem brasileira de luto pelo falecimento de Milton Otaviano

São paulo, SP, 24/10 - A arbitragem brasileira amanheceu esta quarta-feira, 24 de outubro, de luto. Faleceu em Fortaleza (CE) o ex-árbitro assistente FIFA e Instrutor CBF, Milton Otaviano dos Santos. de insuficiência respiratória. Muito querido por todos no País. Milton lutava contra um câncer descoberto em maio do ano passado. Seu velório e enterro se dará na cidade de Macaíba, Região Metropolitana de Natal (RN), às 17 horas, desta quinta-feira.

"Quero deixar em nome da Diretoria do SAFESP todas as condolências para a família. O Mílton era uma pessoa sensacional e tive o prazer de vè-lo trabalhar e sei o quanto ele gostava do que fazia, tanto que quando parou de atuar, permaneceu como dirigente e se aperfeiçoou com um curso de instrutor na CBF", falou Arthur Alves Júnior, presidente do SAFESP.

Milton estava com 54 anos e foi afastado de suas atividades na CBF onde era instrutor e também da Comissão Estadual de Arbitragem cearense, onde era presidente. Internado desde o dia 15 em um hospital da capital do Ceará, precisou ser transferido para a UTI no dia 22, mas não resistiu à doença e veio a falecer.

Saiba quem foi Milton Otaviano dos Santos
Deu seus primeiros passos na arbitragem aos 16 anos, quando era convidado a apitar jogos amadores em Nova Descoberta. Em 1982 entrou na carreira militar, onde permaneceu por oito anos. Dentro das Forças Armadas, foi promovido a sargento, o que não impediu de continuar apitando partidas dos jogos internos.

Quando deixou o exército em 1990, formou-se árbitro na Federação Norte-Rio-Grandense de Futebol (FNF). Em 1992 passou a integrar o quadro da Comissão Nacional de Árbitros de Futebol (Conaf).

O primeiro jogo que apitou como profissional foi o clássico potiguar entre ABC e América, em outubro de 1992. Em 1993 iniciou a participação em jogos de primeira divisão nacional, trabalhando no jogo envolvendo as equipes de Bahia e São Paulo. Passou ser aspirante assistente FIFA em 1992. Em 1993 fez os testes de avaliação física, avaliação de regras do jogo de futebol e prestou um curso intensivo de árbitro assistente. Foi aprovado e passou para o quadro efetivo de assistentes FIFA em 1994.

Com o escudo FIFA teve sua primeira atuação em 1995 no jogo entre Brasil e Eslováquia, em Fortaleza (CE). Em 1996 foi escalado para a final da Copa do Brasil entre Palmeiras e Cruzeiro, no Parque Antártica, São Paulo. Também bandeirou jogos de Eliminatórias de Copa do Mundo, entre eles Colômbia e Argentina, Jamaica e El Salvador, Bolívia e Argentina, além de Chile e Bolívia entre os anos de 1997 e 1998. Participou das duas partidas que definiram a Copa João Havelange, em 2000, envolvendo as equipes de Vasco da Gama (RJ) e São Caetano (SP).

Em 2001, foi escalado para o Campeonato Sula-Americano masculino Sub 17 em Arequipa no Peru. Nos anos de 2002 e 2005, atuou na final da Copa do Brasil. Em 2007 trabalhou em cinco jogos no Panamericano realizado no Rio de Janeiro (RJ), participando da final no jogo entre Jamaica e Equador.

Encerrou sua carreira em 2008 como um dos principais nomes da arbitragem nacional e internacional. À partir daí foi convidado para ser Instrutor Técnico da CBF e se tornou Presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Cearense de Futebol em 2013. Atualmente estava licenciado da CBF onde atuava como instrutor e inspetor de arbitragem, aplicando curso em diversos estados do País.



Foto e texto base do site Apito Nacional



ENQUETE

Árbitro de Futebol, Prestador de Serviço Autonômo, o que NECESSITA melhorar no exercicio de nossa profissão ?

SEGURANÇA
TAXAS, DIARIAS, PASSAGENS , RECOLHIMENTOS DO INSS
CONDIÇÕES DE TRABALHO (CAMPO DE JOGO, VESTIARIOS , UNIFORMES )
ATUALIZAÇÕES DAS REGRAS DE JOGO
Resultados

TEMPO