Adeli Mara Monteiro leva susto, mas é aprovada no Teste CBF

São Paulo, SP, 03/09 - A árbitra associada do Sindicato dos Arbitros de Futebol do Estado de São Paulo (SAFESP), que faz parte dos quadros paulista e nacional de arbitragem, precisou de muita superação para conquistar o que se propôs a fazer antes do início dos teste físicos que definiu o quadro nacional para a temporada 2019. Adeli começou os testes, mas no primeiro tiro de 40 metros sentiu a coxa e foi para o sacrifício nos tiros seguintes. Ao término desta primeira etapa de cinco tiros, ela teria seis minutos de descanso para o início da segunda etapa.

"Hoje foi muita superação, porque estou bem fisicamente, me sinto bem, to bem de caixa, to bem de força muscular, mas a lesão, a dor que eu senti foi algo que quase me parou ", falou Adeli Mara Monteiro.

Clique aqui e assiste o vídeo produzido pela TV SAFESP de como foi o teste de Adeli

Clique aqui e veja a Galeria de Fotos do teste físico realizado em Jundiaí (SP)

Neste período ela achou que tudo poderia estar acabado e o sonho de passar no teste estava em risco. Porém, a estrutura montada pelo SAFESP com um massagista profissional, resolveu a questão. O massagista Rogério utilizou toda sua técnica de muitos anos no futebol, e acostumado com estes tipos de contraturas, fez a massagem no ponto certo e da forma que precisava ser feita. O resultado colocou Adeli novamente na pista e ela fez as dez voltas realizando 40 tiros de 75 metros.

"Olha, quando você sabe que está bem treinado, bem preparado e uma dor pode te impedir de realizar, é muito triste. Porque você sabe que treinou, sabe que está bem e aí vem uma dor do nada, como veio hoje no primeiro tiro de 40 metros é difícil. É difícil você superar, porque você luta contra a dor, luta contra o psicológico, que abala por conta de acontecer algo inusitado. Mas graças a Deus quando você coloca a fé na frente, não tem dor, não tem nada que te impeça. A superação vem automática e só consagra, só coroa o treino. O desgaste que a gente tem no dia a dia, aqui só põe o ponto final e mostra porque a gente treina", explicou Adeli.

Apoiada pelo amigo Gilmar Alves, árbitro assistente do quadro paulista, que correu todo o tempo ao seu lado, Adeli ouviu os gritos de incentivo de todos que estavam no Bolão e ao final comemorou muito o sucesso que por muito pouco não ficou para uma outra oportunidade, devido a uma lesão que chegou numa hora muito imprópria. feliz, ela fez questão de agradecer o apoio e a estrutura dada pelo SAFESP.

"É uma estrutura igual a ambulância. A gente torce para não usar. Mas foi uma estrutura que hoje para mim fez o diferencial. Se não fosse a massagem, o procedimento que ele fez ali de pressão onde eu estou com a lesão, todo o trabalho que ele teve em cima da lesão da minha perna, foi o essencial para eu conseguir, para dar a confiança e para eu conseguir realizar a segunda parte do teste que são os 40 tiros de 75 metros", finalizou a árbitra paulista.



ENQUETE

Árbitro de Futebol, Prestador de Serviço Autonômo, o que NECESSITA melhorar no exercicio de nossa profissão ?

SEGURANÇA
TAXAS, DIARIAS, PASSAGENS , RECOLHIMENTOS DO INSS
CONDIÇÕES DE TRABALHO (CAMPO DE JOGO, VESTIARIOS , UNIFORMES )
ATUALIZAÇÕES DAS REGRAS DE JOGO
Resultados

TEMPO