Instrutor da FPF é emprestado à CBF para auxiliar na instrução do VAR

São Paulo, SP, 06/06 - Há três semanas na cidade de Águas de Lindóia, interior paulista, o instrutor técnico da Federação Paulista de Futebol (FPF), Márcio Verri Brandão, foi emprestado para o corpo de instrutores da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para dar sequência ao Curso de VAR para os árbitros que fazem parte do Quadro Nacional. Preocupado com a aparência, Verri fez questão de explicar a vasta barba que está ostentando.

"Durante 31 anos fui militar e tinha que fazer a barba todos os dias. Como homem de arbitragem não posso torcer por nenhuma equipe, mas como brasileiro posso torcer pela seleção. Este é o momento que nós da arbitragem estamos torcendo e então fiz uma promessa. Enquanto a seleção caminhar não vou fazê-la e se Deus quiser irei com ela até a final da Copa do Mundo", falou Verri.

Clique aqui e veja a visita do presidente do SAFESP ao Projeto VAR

Clique aqui e veja o vídeo produzido pela TV SAFESP com Márcio Verri Brandão

Quando o assunto passou a ser o trabalho, o instrutor paulista falou do que se está sendo feito em Águas de Lindóia, principalmente porque era um dos que não acreditavam que o projeto poderia trazer resultados positivos.

"No começo de tudo eu não era muito a favor de VAR. Mas essa experiência esta me mostrando a importância do VAR no futebol. A essência dele é de mínima interferência com máximo de benefício. Quando percebo isso, entendo que o árbitro precisa se dedicar, ter o conhecimento do texto da regra do jogo, saber como é o protocolo do VAR para que não haja essa interferência do próprio VAR. Ele só poderá trabalhar em erros claros. Questões interpretativas ficam para o árbitro decidir", explicou o Márcio Verri Brandão.



Após explicar como agir o VAR em relação a erros da arbitragem, Verri falou do seu trabalho na Federação Paulista e o feito para a Escola Nacional de Árbitros Futebol (ENAF).

"Fui instrutor técnico na Força Aérea Brasileira por 31 anos e também na arbitragem quando me desliguei do campo de jogo. Na Federação Paulista eu faço parte da Comissão de Arbitragem e lá faço as escalas. Quando fui convidado para integrar a Comissão de Arbitragem paulista passei a trabalhar em cima disso, mas não deixei de ser instrutor e gosto disso. Aqui (em Águas de Lindóia) eu estou na parte da instrução colaborando com a experiência que adquiri ao longo destes anos todos, tanto na FPF como na CBF. Então estou aqui trabalhando quase que 100% do meu dia a dia na parte da instrução, o que me agrada muito. Não tem nada mais bonito do que ensinar aquilo que a gente aprende. Esta é a real missão do instrutor", falou Verri.

No fechamento do papo com o departamento de comunicação do SAFESP, Verri fez questão de agradecer à Federação Paulista de Futebol e à CBF.

"Quero aproveitar para agradecer a Federação Paulista de Futebol na pessoa do do Dr. Reinaldo, nosso presidente, ao Dionísío que é o meu primeiro comandante, ao Corona que também é meu presidente da Comissão de Arbitragem por terem compreendido a minha participação aqui. Vou ficar até o dia 08 de julho e quero também agradecer a CBF por ter me permitido participar dessa experiência, porque isso aqui é novo para todos nós; este projeto do VAR. Ele veio para o bem de futebol. A CBF me permitindo ficar aqui, o que estou aprendendo vou levar para os meus amigos da Federação Paulista de Futebol. Muito obrigado de coração", finalizou.



ENQUETE

Árbitro de Futebol, Prestador de Serviço Autonômo, o que NECESSITA melhorar no exercicio de nossa profissão ?

SEGURANÇA
TAXAS, DIARIAS, PASSAGENS , RECOLHIMENTOS DO INSS
CONDIÇÕES DE TRABALHO (CAMPO DE JOGO, VESTIARIOS , UNIFORMES )
ATUALIZAÇÕES DAS REGRAS DE JOGO
Resultados

TEMPO