Presidente do SAFESP visita paulistas no Curso de VAR

São Paulo, SP, 05/07 - Sendo apontado como a grande sensação da Copa do Mundo que está sendo disputada na Rússia, o VAR, no Brasil conhecido como Árbitro de Vídeo, está sendo tratado com todo o carinho por parte da Escola Nacional de Arbitragem (ENAF) e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Na cidade de Águas de Lindóia (SP), está sendo realizado um curso que já reuniu 32 árbitros e assistentes e está com mais 16 finalizando uma terceira turma no período de 21 dias definido para a implantação de uma forma mais integral do projeto VAR. Comungando do mesmo pensamento dos idealizadores do projeto que é comandado por Sérgio Correia da Silva, o líder do VAR no País, o presidente do Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo (SAFESP), Arthur Alves Júnior, esteve em Águas de Lindóia (SP) para apoiar os associados da entidade e parabenizar os envolvidos.
 
"O Sindicato presente em Águas de Lindóia acompanhando este projeto que a CBF vem desenvolvendo a mais de três anos, o VAR. Não poderíamos ficar ausente desta magnífica estrutura que a CBF montou em Águas de Lindóia. O projeto vai ser uma evolução para os nossos árbitros brasileiros. Estamos aqui registrando a todo momento todo o treinamento, e o processo, além do desenvolvimento que é feito. Parabéns para a CBF. E uma nova fase que está se iniciando com a formação de instrutores para o VAR e treinamento para os árbitros. O SAFESP apoia este projeto. Parabéns aos envolvidos."

Clique aqui e veja a galeria de fotos da visita do presidente do SAFESP ao Projeto VAR


Clique aqui e veja a matéria produzida pela TV SAFESP na cidade de Águas de Lindóia (SP)

O Brasil ainda não está no mesmo nível dos europeus quanto a esta tecnologia, mas com a alavancada que está acontecendo nesta etapa do projeto em Águas de Lindóia, a condição de semelhança vai ficar bastante evidenciada. O que poucas pessoas sabem, é que o VAR é ideia de um brasileiro. O ex-árbitro FIFA e presidente da Escola Nacional de Árbitros, Manoel Serapião, é o responsável pela existência do Árbitro de Vídeo. Após colocar a ideia no papel, entregou a CBF que enviou a FIFA e deu o primeiro passo para a grande revolução que aconteceu no futebol nos últimos anos. Em poucas palavras Serapião resumiu o que é o VAR.
 
"O VAR é a ajuda da tecnologia ao árbitro e a arbitragem para lances em que ele não possa ver ou que decida de modo claramente equivocado. O VAR só é utilizado em lances que impactam no resultado da partida. Em gols marcados ou não marcados, em pênaltis marcados ou não marcados, cartões vermelhos claros não aplicados ou claramente aplicados de modo equivocado e quando o árbitro cometeu um erro de identificação. Se quem praticou a falta foi o número cinco e o árbitro marcou do número oito, ele corrige tirando o cartão do número cinco e passa para o número oito. Na essência e isso aí", falou Manoel Serapião Filho.
 
No Brasil o projeto é comandado por Sérgio Correia da Silva, que é a autoridade máxima do assunto no País. Ele aproveitou a visita do presidente do SAFESP e falou da estrutura montada nas belíssimas instalações do Oscar Inn, em Águas de Lindóia.
 
"É uma estrutura gigantesca e não dá para falar em fazer o VAR em menos de seis meses de trabalho. É impossível e eu estou sendo bem modesto no prazo. Na verdade se seguirmos todo o protocolo que a IFAB determina é no mínimo 14 a 16 meses com 12 pessoas dentro deste projeto, somente na parte administrativa. E quando você transforma isso em realidade chamando uma empresa que possa fazer as imagens, trazer as câmeras, trazer os operadores, nós estamos falando em 50 pessoas entre árbitros e operadores, e isso tudo tem um peso financeiro muito grande onde as pessoas tem avaliado como muito caro. Mas são sete câmeras num campo de jogo, caminhão de geração de imagens, salas de monitores com técnicos e instrutores e essa estrutura acaba tendo um ótimo custo benefício. É um trabalho árduo, exige dos árbitros e exige dos instrutores um grau de disposição e comprometimento elevado," explicou Sérgio Correia.
 



ENQUETE

Árbitro de Futebol, Prestador de Serviço Autonômo, o que NECESSITA melhorar no exercicio de nossa profissão ?

SEGURANÇA
TAXAS, DIARIAS, PASSAGENS , RECOLHIMENTOS DO INSS
CONDIÇÕES DE TRABALHO (CAMPO DE JOGO, VESTIARIOS , UNIFORMES )
ATUALIZAÇÕES DAS REGRAS DE JOGO
Resultados

TEMPO