Presidente do SAFESP cobra e TJD pune presidente do Palmeiras

São Paulo, SP, 15/05 - Após falar demais sobre a arbitragem do jogo em que o Palmeiras foi derrotado, por 1 a 0, para o Corinthians, e depois nas penalidades máximas e consequentemente perder o título de Campeão Paulista, o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, acabou tentando transferir responsabilidade do insucesso de sua equipe no campo de jogo e atacou todos que estavam ao redor. Chamou o campeonato de "Paulistinha", ofendeu a moral dos árbitros do jogo e tentou de todas as formas se isentar da derrota. Por isso, o presidente do SAFESP, Arthur Alves Júnior, solicitou junto ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) do futebol paulista, por intermédio do Ofício 0575/2018, de 09 de abril, apuração de tais fatos que inclusive levaram terror à vida dos árbitros envolvidos naquela partida.


Clique aqui e veja o comunicado do presidente Arthur Alves Júnior

Entenda o caso
Depois de receber e acatar o Ofício, a Secretaria do TJD denunciou o clube, Sociedade Esportiva Palmeiras nos Artigos 206 e 213, e o presidente, Maurício Galiotte, no Artigo 258, parágrafo segundo do inciso II. O julgamento deveria ter acontecido na segunda-feira, 07/05,  mas o clube pediu adiamento, que foi atendido e remarcado para o dia 14/05. Porém, desta vez o clube não apareceu e seu advogado, que estava no recinto até pouco antes do início do julgamento, constatado inclusive pelos membros da Terceira Comissão, deixou o Tribunal mostrando total falta de respeito para com os julgadores da Terceira Comissão Disciplinar, que após oferecer o caso para algum dos advogados que defendem os clube pelo Sindicato dos Clubes e recebendo a negativa de todos, julgou o Palmeiras a revelia.

Acompanhando de perto todas as decisões da Comissão Disciplinar, o presidente do SAFESP Arthur Alves Júnior viu o clube ser multado com a quantia de R$ 2.000,00 (dois mil reais) por atraso do reinício da partida (dois minutos) no Artigo 206 e absolvido pelos objetos jogados no campo pelo Artigo 213. Já o presidente Maurício Galiote foi suspenso por 45 dias de suas atividades no clube e multado por R$ 10.000,00 (dez mil reais) por suas declarações contra a Federação Paulista de Futebol (FPF) e os árbitros daquela partida. Ao final do julgamento, o presidente do SAFESP comemorou o fato e divulgou um comunicado pela TV SAFESP aos seus associados, que pode ser visto clicando no link acima.



ENQUETE

Árbitro de Futebol, Prestador de Serviço Autonômo, o que NECESSITA melhorar no exercicio de nossa profissão ?

SEGURANÇA
TAXAS, DIARIAS, PASSAGENS , RECOLHIMENTOS DO INSS
CONDIÇÕES DE TRABALHO (CAMPO DE JOGO, VESTIARIOS , UNIFORMES )
ATUALIZAÇÕES DAS REGRAS DE JOGO
Resultados

TEMPO