SAFESP trabalha e árbitros são apenas advertidos no TJD

São Paulo, SP, 08/05 - O Departamento Jurídico do Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo (SAFESP), através de seu advogado, Dr. Sebastião Caldeira da Silva, esteve presente na sessão ordinária do Tribunal de Justiça Desportiva do futebol paulista, nesta tarde de segunda-feira, 07/05, e defendeu dois de três árbitros que estavam em pauta de julgamento. Os árbitros Márcio Mattos dos Santos e Roderson Salvador sofreram apenas advertência, enquanto Rafael Emílio Acerra teve seu julgamento transferido para a próxima segunda-feira, dia 14 de abril.

Clique aqui e veja as imagens da TV SAFESP presente no julgamento dos árbitros

Envolvido no processo de denúncia da Secretaria do TJD, o árbitro Márcio Mattos dos Santos estava incluso no Artigo 191, inciso II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que tem como pena a multa de R$ 100,00  (cem reais) à R$ 100.000,00 (cem mil reais). Após o excelente trabalho de defesa do Jurídico do SAFESP, Márcio foi apenas advertido pela Segunda Comissão Disciplinar.

"Acredito que nada do que possa ser errado ou parecer errado passe batido. Gostei bastante do cuidado que o TJD tem com cada detalhe de cada jogo, mesmo sendo um jogo de base. Me senti bem a vontade na sala e  acredito que esta advertência sirva para mim, para o clube e para minha carreira no sentido de ficar mais atento a tudo que envolve uma partida. Quero agradecer também ao SAFESP, que me deixou sem palavras. Só mantive contato com o presidente Arthur hoje cedo e ele falou com o Dr. Sebastião para me acompanhar juntamente com o Pianosqui, dando um suporte legal e isso fez jus ao nome que o Sindicato tem na cidade de São Paulo. Eu sou grato, não só pela minha parte, mas também pelos companheiros que não puderam comparecer porque moram em cidades bem longe. Acredito que sem a presença e as coordenadas do presidente, eu poderia estar em maus lençóis por aqui.

O árbitro Roderson Salvador foi denunciado no Artigo 261-A, no parágrafo primeiro, inciso III, com texto "Deixar o árbitro, auxiliar ou membro da equipe de arbitragem de cumprir as obrigações relativas à sua função", que prevê a punição de multa de R$ 100 (cem reais) à R$ 100.00,00 (cem mil reais), também foi apenas advertido.

Já o árbitro Rafael Emílio Acerra, denunciado no Artigo 191, inciso II, do CBJD, teve seu julgamento adiado após pedido do clube envolvido no processo, o Ituano FC, junto à Primeira Comissão Disciplinar, ficando remarcado para a próxima segunda-feira, 14 de abril.

Para o advogado do SAFESP, os resultados dos julgamentos foram considerados de bom grado.

"Nossa linha de defesa foi baseada na indicação do estádio do jogo, que não era dotado de todas as garantias e vistorias feitas pela Federação Paulista de Futebol. Existe uma recomendação por parte da FPF que quando os jogos forem contra times grandes, eles podem ser realizados no estádio Novelli Júnior e não no CT do próprio estádio, porque ele possui mais comodidade para os jogadores, árbitros e torcida. Então, não havendo prejuízo, foi essa nossa linha de defesa onde saímos satisfeitos com o resultado do julgamento", falou o Dr. Sebastião Caldeira da Silva.

O Diretor Financeiro do SAFESP, Carlos Donizete Pianosqui, também comemorou o resultado por entender que nada de grave ocorreu para atrapalhar a carreira dos associados da entidade.

"Nós estivemos presentes aqui no TJD junto com nosso advogado, representando nosso associado Márcio, que foi julgado pela partida Ituano e São Paulo, reversão de campo de jogo, onde foi um sucesso a defesa do Dr. Sebastião, sendo nosso árbitro apenas advertido no processo", finalizou Pianosqui.



ENQUETE

Árbitro de Futebol, Prestador de Serviço Autonômo, o que NECESSITA melhorar no exercicio de nossa profissão ?

SEGURANÇA
TAXAS, DIARIAS, PASSAGENS , RECOLHIMENTOS DO INSS
CONDIÇÕES DE TRABALHO (CAMPO DE JOGO, VESTIARIOS , UNIFORMES )
ATUALIZAÇÕES DAS REGRAS DE JOGO
Resultados

TEMPO